Ere Muyá: Histórias da Cobra Grande

DSCN3448.JPG

Performance, cena em processo ou simplesmente um encontro que busca fornecer um espaço liminar para viver e lembrar histórias a partir da personagem Cobra Grande.

Ficha Técnica

Pesquisa: Renata Andrade
Performação: Jorge Fábio Correia Lopes e Renata Andrade

Cenário: Rogério Magalhães
Figurino: Daiane de Oliveira Silva
Artistas colaboradores: Bianco Marques, Danilo Nardeli, Flavia Marina e Laís Salgueiro.
Orientação de Pesquisa em Ritmos Populares da Amazônia: Silvan Galvão

Orientação Acadêmica: Ângela Coutinho
Design Gráfico: Arthur Jungstedt
Produção: Escambo Arte e Bem Natural

Ingresso ao espaço: é feito através de um objeto pessoal que cada convidado esteja disposto a doar

Duração: 30 a 60 minutos (a depender da relação estabelecida com os convidados)

Histórico

Este trabalho surge de pesquisa teórica e prática iniciada em agosto de 2012 no curso Outro Teatro, ministrado no NEPAA/Unirio. Sua primeira performação foi apresentada de forma experimental, no próprio NEPAA e em três eventos em Buenos Aires, Argentina.

Em 2017 e 2018, o projeto voltou-se à pesquisa bibliográfica, antropológica e de prática artística com visitação aos povos Sateré-Mawê (Manaus/AM) e Maraguá (Nova Olinda do Norte/AM). Estreou, em 14 de dezembro de 2018, no Rio de Janeiro, nova proposta performativa junto à conclusão do curso de Pós-Graduação em Linguagens Artísticas, Cultura e Educação da IFRJ.

DSCN3435.JPG
cobra.jpg